Coletes Ortopédicos

Coletes Ortopédicos 3D para Escoliose

Essa é a nossa especialidade

Com orgulho que temos mais de 20 anos de expertise no tratamento ortopédico da escoliose por meio de coletes ortopédico, fazemos o famoso e tradicional colete milwaukee, o OTLS e desde 2017 nosso técnico ortopédico e fisioterapeuta Aleksandro Pontes fez um treinamento especifico para o colete Rigo-cheneau (Colete 3D) na Alemanha.

 

Tecnologia 3D para fabricação de coletes – Pioneirismo

Desde 2016 ainda pioneiro no Norte e Nordeste e um dos primeiros no Brasil e America Latina, na fabricação de órteses e próteses por meio do sistema CAD/CAM que consiste na substituição das medidas (tradicionalmente em molde em gesso), por captação de imagem por scanner 3D, todo o trabalho de correção  do molde anes feito de maneira manual ʺartesanalʺ, agora é feito em software especifico para isso. Somos parceiros da reconhecida empresa francesa de Tecnologia Rodin4D. (https://www.scolicare.com/bracescan/)

A usinagem é feita em uma central de fabricação ultra rápida que é capaz de entregar um molde pronto de ate 50min. As demais etapas são feitas da mesma forma mas todo o processo ate chegar a esse ponto sendo acelerado, torna a órtese ou prótese mais precisa e rápida.

Todo o processo desde a avaliação ate a entrega do colete é acompanhado pelo nosso fisioterapeuta Aleksandro Pontes

Coletes ortopédicos para escoliose

A SRS (scoliosis reseach society) e a SOSORT International Conference on Scoliosis 2015 (Consenso anual sobre as maiores evidências científicas no tratamento da Escoliose), diz que:

Curvaturas escolióticas de 25 a 45 graus de Cobb: O uso dos coletes ortopédicos durante é indicado durante a fase de crescimento de crianças e adolescentes, para prevenir a progressão da curvatura, enquanto o crescimento da coluna vertebral. Em conjunto com o colete ortopédico é indicado o Tratamento Científico da Escoliose pelo Método SEAS ou Método Schroth é de fundamental importância para a preparação e para orientações para o uso do colete ortopédico.

Os tipos de Coletes Ortopédicos descritos na Literatura Atual (EUROPEAN JOURNAL OF PHYSICAL AND REHABILITATION MEDICINE), são:

  • Vale ressaltar que os coletes que estão fora desta lista, NÃO ESTÃO RESPALDADOS NA LITERATURA E PODEM SER PERIGOSO PARA OS PACIENTES COM ESCOLIOSE IDIOPÁTICA DO ADOLESCENTE.

Colete Milwaukee -Fabricamos esse colete

O Colete Milwaukee foi desenvolvido na cidade de Milwaukee nos Estados Unidos, por  Walter Blount e Albert Schmidt , em 1945.  Inicialmente foi desenvolvido para imobilização durante o pós-operatório de cirurgias da coluna vertebral.

O Colete Milwaukee foi utilizado pela primeira vez como Órtese tóraco-lombo-sacra (TLSO) para escoliose, pelo Dr. Moe Spring e Lonstein do grupo Twin Cities.

Em um estudo de Lonstein e Winter, (1994) onde foram tratados 1.020 pacientes com escoliose idiopática do adolescente, 22% após o tratamento realizaram intervenção cirúrgica, ou seja, o tratamento foi mal sucedido. E isto aconteceu com maior frequências em curvas acima de 30 graus.

Colete de Boston – Fabricamos o modelo OTLS

O Colete de Boston, aqui no brasil ele é comumente substituído pelo OTLS, foi desenvolvido na cidade de Boston nos Estados Unidos, por John Hall e William Miller do Hospital Infantil de Boston , em 1972. Principalmente, por um paciente com uma curva lombar que se recusou a usar um colete de Milwaukee. Este colete ortopédico também é um TLSO e é o mais utilizado na América do Norte.

Em um estudo de Emans (1984), um estudo retrospectivo com 295 pacientes. Em seus resultados foi observado, uma alta porcentagem (49%) de pacientes que não melhoraram, 43% dos pacientes com escoliose conseguiram melhorar, 11% após o tratamento realizaram intervenção cirúrgica e 1% realizou cirurgia nas seguintes avaliações (follow-up).

Colete Rigo Chêneau / Colete 3D – Fabricamos esse colete

Foi desenvolvido em 1960 na França e na Alemanha e atualmente é um dos mais aceitos e utilizados a nível mundial, durante a Formação que realizei no Método Schroth em Hong Kong este colete é o recomendado para tratar de escolioses em conjunto com os Exercícios Científicos, por se tratar de um colete rígido e fornecer correção em 3-dimensões.

Em estudo recente de Ovadia, Eylon e Mashiah (2012), foi observado melhora de 25% da correção no ângulo de Cobb, e estabilizou em cerca de 23% das curvas. A conclusão do estudo é que o Colete de Cheneau não só interrompe a progressão, mas possivelmente melhorar a curve.

Colete de Charleston – Fabricamos esse colete

Frederick Reed, MD, e Ralph Hooper,  Charleston, Carolina do Sul (1979).

Foi desenvolvida para um paciente que se recusou a usar o colete pelo dia tempo todo, por Frederick Reed e Ralph Hooper,  em Charleston na Carolina do Sul, em 1979.

No estudo de Lee et al (2012), em seus resultados mostrou-se ser eficaz em estabilizar ou melhorar a progressão de escoliose em 84%, e 16% dos casos de escoliose progrediram.

Coletes ortopédicos para escoliose 3D – Rigo-Chêneau

 

Histórico do colete Rigo-cheneau (colete 3D)

A colete Rigo-Cheneau teve origem com o médico francês Dr. Jacques Chêneau na década de 1970, o Dr. Chêneau trabalhou em estreita colaboração com Katharina Schroth e Christa Lehnert-Schroth na Alemanha e adotou suas classificações respiratórias para o tratamento fisioterápico da escoliose. Ele incorporou espaços de respiração e expansão em seus design para permitir isso enquanto ainda usava o colete. O Dr. Manuel Rigo, da Espanha, expandiu o trabalho do Dr. Chêneau, ampliando o número de modelos disponíveis e o processo de personalização. Agora, a Colete Rigo-Cheneau oferece personalização completa com base em uma digitalização e nas curvas exclusivas de cada paciente.

Porque ele funciona?

O nosso colete Rigo-Cheneau (colete 3D) é desenvolvido de maneira individual e trata a escoliose de maneira tridimensional seguindo rigorosos parâmetros como uma  avaliação radiológica e clínica. A radiografia é uma importante ferramenta de avaliação e a mesma deve ser feita em uma clinica radiológica reconhecidamente especializada e de maneira correta.

E o tipo de radiografia indicado é radiografia panorâmica total da coluna. Irá classificar essa curva e fazer o colete de maneira adequada.

Confira abaixo casos alguns casos clínicos onde o nosso colete contribuiu de forma positiva no tratamento da escoliose.

TLSO Tradicional

“O TLSO tradicional não corrige a deformidade tridimensional, embora em alguns casos possa reduzir o ângulo de cobb”

“Pode ocorrer uma correção da deformidade da coluna vertebral no plano frontal à custas de uma redução significativa da cifose torácica no plano sagital”

 Labelle H(1), Dansereau J, Bellefleur C, Poitras B. Three-dimensional effect of the Boston brace on the thoracic spine and rib cage.  Spine (Phila Pa 1976). 1996 Jan 1;21(1):59-64.

Colete 3D Rigo-Cheneau

“O sistema de imagem EOS foi usado para medir a correção 3D da coluna vertebral no colete”

“No colete, a rotação vertebral apical (AVR) foi significativamente reduzida pelo colete Cheneau em comparação com o colete TLSO”

 Lebel DE(1), Al-Aubaidi Z, Shin EJ, Howard A, Zeller R. Three dimensional analysis of brace biomechanical efficacy for patients with AIS Eur Spine J. 2013 Nov;22(11):2445-8. doi: 10.1007/s00586-013-2921-3. Epub 2013 Jul 20.

Rigo-Cheneau vs Boston

“Os pacientes com coletes do tipo Rigo-Cheneau tiveram menor progressão média da curva e num percentual maior do que aqueles com TLSOs”.

Minsk M, Venuti K, Daumit G and Sponseller P.Effectiveness of the Rigo Chêneau versus Boston-style orthoses for adolescent idiopathic scoliosis: a retrospective study.Scoliosis and Spinal Disorders 2017 12:7 DOI: 10.1186/s13013-017-0117-z

Confira nossos casos clínicos